308 805 709

0 artigos

O perigo das redes sociais para os mais pequenos

Imprimir
By Pisamonas 30 de Novembro de 2016

 Redes Sociais para os mais Pequenos

Ideias para que os seus filhos desfrutem das redes sociais de forma segura

Ninguém pode negar que vivemos na era da Internet. Crianças e adultos são capazes de se desenvolverem na Web do mesmo modo que o fazem no mundo real. Na realidade, os mais pequenos têm maior facilidade em navegar na Internet, uma vez que cresceram com ela.

No entanto, todos sabemos que a Internet em geral e as redes sociais em particular podem conter perigos para as crianças e adolescentes. Por isso, hoje queremos dar-lhe alguns conselhos para que os seus filhos possam desfrutar do universo infinito que lhes oferecem as redes sociais de um modo 100% seguro. Adicionalmente, propomos-lhe algumas redes sociais para crianças pensadas para a sua idade. De certeza que vai ficar agradavelmente surpreendida!

As crianças e as redes sociais

Um dos primeiros conselhos a ter em conta no uso adequado das redes sociais é a idade. Parece que estamos habituados a que os nossos filhos comecem a utilizar as novas tecnologias cada vez mais cedo, mas é muito importante ter em conta a idade recomendada. No caso das redes sociais, a idade mínima para aceder costuma ser de 14 anos e é muito importante seguir esta recomendação.

Se os nossos filhos querem entrar antes nas redes sociais, devemos procurar algumas específicas para a sua idade, que mais à frente iremos mostrar-lhe.

Quando os nossos filhos têm o seu próprio perfil nas redes, é muito importante incutir-lhes a ideia de que a comunicação física tem muito mais valor do que a comunicação online. O facto de ter um amigo no Facebook ou em qualquer outra rede social, não implica que seja um amigo na vida real. A priori, pode parecer que as redes sociais são uma maneira perfeita para fazer novos amigos. No entanto, temos que fazer ver aos nossos filhos que essa não é a realidade e que não podem aceitar pedidos de amizade de pessoas que não conheçam pessoalmente e muito menos combinar encontros com pessoas desconhecidas.

É muito importante supervisionar o uso que os nossos filhos fazem das redes sociais, os amigos que têm e o tempo que passam a utilizá-las. Neste sentido, é bom estabelecer limites e horários de acesso à Internet e às redes sociais aos menores, para que não se converta numa adição e não deixem de fazer outras tarefas mais importantes. Têm que ver que as redes sociais são uma actividade de lazer, mas não a principal.

Redes sociais para crianças

Se os seus filhos têm menos de 14 anos e não querem perder tudo o que lhes oferecem as redes sociais, tem que conhecer algumas que estão adaptadas a eles. Recomendamos-lhe 4 que os seus filhos vão adorar! A maioria destas redes sociais para crianças está em inglês. Por isso, pode ser uma boa maneira para desfrutarem do uso responsável das redes sociais ao mesmo tempo que melhoram e praticam o seu inglês.

Club Penguin

Trata-se de uma videojogo online que pertence à Disney e no qual os mais pequeninos podem interagir com os desenhos animados de pinguins, os protagonistas desta rede social.

Scuttlepad

Se queremos oferecer aos nossos filhos uma rede social parecida com as dos “crescidos”, uma delas é a Scuttlepad. A segurança está garantida, uma vez que se são revistas todas as imagens e conteúdos que são subidos. Do mesmo modo, as conversas são orientadas por uma lista de palavras definidas, para evitar o uso de palavrões ou outras palavras menos adequadas.

Kidswirl

Em primeiro lugar consiste numa rede social para pais e filhos. É uma das mais parecidas com o Facebook, no seu design e nas suas funcionalidades, acrescentando determinados filtros para garantir a segurança dos mais pequenos e a tranquilidade dos adultos.

Everloop

O Everloop é outra rede social para as crianças mais populares. Tal como a anterior, podem ser partilhadas fotos e mensagens e além disso tem jogos para crianças. Um dos aspectos mais importantes para assegurar o controlo é que precisa da autorização dos pais para validar a inscrição através de um email.

Já experimentou algumas destas redes sociais com os seus filhos? Conte-nos a sua experiência!

Posted in: Notícias PT Tags: conselhos
Partilhe